11 de fev de 2010

Das suspeitas de Bentinho - o Dom Casmurro, de Machado de Assis



Assistindo a um vídeo de Capitu, minissérie exibida pela Rede Globo - por sinal, uma bela adaptação da obra  de Machado de Assis - fiquei relembrando a história, as personagens e suas características.

Obra digna de post, fez brotar em mim o desejo de participar minha opinião a respeito do comportamento da personagem Bentinho, o Dom Casmurro. Esclareço: não tenho a pretensão de fazer aqui qualquer resumo, análise ou resenha crítica da obra de Machado de Assis.

A narrativa é feita pelo próprio Bentinho, e está construída de forma que o leitor tenha dúvida da traição de Capitu, pois o autor nos fornece indícios da existência do adultério, bem como da pureza do comportamento desta. Ao longo do livro, Bentinho tenta convencer-nos da culpa de Capitu, culminando em sua decisão de abandonar mulher e filho na Suíça.

Desde menino, Bentinho demonstra ser uma pessoa fraca, de fácil manipulação. Prova disto é a sujeição dele aos desejos e interesses da mãe, José Dias, Capitu e até Escobar.

Em virtude desta fraqueza, torna-se um homem de personalidade triste, melancólico e intolerante; que deseja ardentemente resgatar o passado. Uma época em que Bentinho identificava-se mais consigo próprio; era feliz, posto que quer revivê-la.

Resgatando sua memória a partir de flashbacks de seu passado, os acontecimentos narrados por Bentinho, são carentes de convencimento, pois os fatos estão muito distantes do momento da escrita.

Se houve adultério ou não, o autor deixa que o leitor decida, pois sua escrita é muito subjetiva, mostrando-nos apenas suspeitas de um homem covarde e tomado pelo ciúme.

O ponto culminante do ciúme de Bentinho está em conjecturas como a aparência física de Ezequiel, filho que teve com Capitu; e no lamento de Capitu no velório de Escobar, juntamente com seus olhares de saudades para o mar, pois Escobar era exímio nadador.

Nota-se que Bentinho ficou tão perturbado pelo ciúme, que chegou muito próximo do desequilíbrio ao pensar em suicidar-se e até em matar seu filho Ezequiel, pois aparência de Ezequiel lhe era motivo de repulsa.

Mesmo sem prova real do adultério, Bentinho está convicto que ele existiu. Não podendo mais conviver com suas suspeitas, resolve apartar-se daqueles que lhes são a causa - Capitu e Ezequiel, mandando-os viver na Europa, onde Capitu morreu anos depois.

Após a morte de sua mãe, Ezequiel procura Bentinho; este financia-lhe uma viagem arqueológica. Onde onze meses depois Ezequiel morre de febre tifóide.

Solitário, Bentinho, recolhe-se em suas dúvidas e amarguras. Recebe de amigos e vizinhos o apelido de Dom Casmurro. Põe-se a escrever suas lembranças; vive agora imerso em retrospectivas, pois nunca mulher alguma o fez esquecer aquela dos olhos de ressaca, dos olhos de cigana, oblíqua e dissimulada.

6 comentários:

  1. eu ouvi falar muito bem dessa minissérie, contudo não tive oportunidade de assisti-la
    tentei baixá-la uma vez mas também não deu certo,você saberia me indicar um site onde eu pudesse fazer isso?
    obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Eu li esse livro já e ainda assisti a minissérie.
    Muito, muito bom.
    Amei.
    Se a Gookz procurar no site da globo, ela achará.
    Assisti a minissérie pelo site.

    Agora eis a dúvida... Capitu traiu ou não?

    Beijos... Amei seu post. Adoro essa história.

    ResponderExcluir
  3. GOOKZ:

    Eu recomendo que leia primeiro o livro, rss; mas pode aceitar a dica da Natália.
    Obrigada, abraços!

    NATÁLIA:
    São muitos bons mesmo, sempre recomendo que leiam o livro primeiro.
    Eu sou partidária à Capitu, acho que ela não traiu. Ele sim "pirou na batatinha", rss. Ciúmes em excesso, insegurança; Bentinho sempre foi muito inseguro.

    Obrigada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Ahhh eu li primeiro o livro. Depois ainda apresentei na escola um seminário e ainda fiz uma prova sobre ele.
    Depois vi a minissérie e ainda caiu na FUVEST algumas questões.
    Sempre prefiro ler o livro. Como por exemplo: "O caçador de Pipas" ouvi falar que o filme é ótimo. Li o livro, mas ainda não tive tempo de ver o filme.
    é sempre melhor ler, pois os filmes não passam os detalhes do que é lido.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. NATALIA:

    Excelente livro, O Caçador de Pipas!
    Escreverei sobre aqui. ;D
    Não gostei do filme; é bom mas... sempre falta algo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. oi eu sou marcos moro em nova soure estudo no colegio maria ferreira da silva estou fazendo uma peça de teatro da obra de machado de assis essa obra e de capitu pois tenho uns amigos que eu nqueria investir na carreira como ator de teatro nos ensaios estão saindo exelente.se quiser entrar em contato comigo e só ligar para mim pode procurar por marcos.(075)99035889

    ResponderExcluir

Deixa a impressão que domina seu espírito saltar de si.